‘Campanha de Combate ao Aedes’ está marcada para o dia 11 de fevereiro

A tradicional Campanha de Combate ao Aedes, em parceria da Prefeitura com o 12º Grupo de Artilharia de Campanha (GAC), vai ser no dia 11 de fevereiro. A data foi confirmada nesta quinta-feira (28) em reunião do Comitê Municipal para o Controle do Mosquito Aedes aegypti.

A campanha faz parte das ações permanentes de combate e controle do mosquito Aedes aegypti, vetor transmissor da dengue, realizadas pela Secretaria de Saúde, por meio do Centro de Vigilância e Controle de Zoonoses. “Vamos contar com apoio de 80 a 100 soldados, além das equipes da Saúde e de outros serviços. A meta é visitar cerca de 9 mil imóveis”, disse o gerente da Zoonoses, Carlos Ozahata.

O secretário Casarin pediu empenho de todas as secretarias

O secretário Casarin pediu empenho de todas as secretarias

Durante a ação, os soldados, agentes de zoonoses, agentes de saúde e outros servidores da Saúde são divididos em equipes e visitam imóveis em diversos bairros da cidade. O objetivo é conscientizar a população sobre as doenças transmitidas pelo Aedes aegypti e orientar sobre a importância da eliminação de criadouros do mosquito.

“Pedimos a colaboração de todos nessa luta. É essencial cada morador olhar seu quintal e eliminar recipientes com água parada”, destacou o secretário de Saúde, Luís Carlos Casarin.

Carlos Ozahata mostrou a situação da cidade

Carlos Ozahata mostrou a situação da cidade

Comitê
O comitê foi criado no fim do ano passado com o objetivo de integrar as diversas secretarias do Poder Executivo e outras instituições ligadas à saúde, como os hospitais, para intensificar as ações de combate e controle do Aedes aegypti na cidade.

Durante a reunião desta quinta-feira (28), Casarin destacou a importância do trabalho intersetorial para organizar ações integradas. “O combate ao mosquito não deve ficar só por conta da Saúde. Por isso, peço empenho de todas as secretarias nas ações”, frisou. “Estamos fazendo um trabalho muito eficaz de prevenção e bloqueio rápido nas regiões onde há notificação. Mas ainda assim temos de nos preocupar.”

Ozahata atualizou os integrantes do comitê sobre a situação de Jundiaí em relação ao Aedes aegypti. Segundo ele, neste ano de 2016 foram confirmados até agora 11 casos de dengue, sendo 8 autóctones (contraídos na cidade). Não há nenhuma notificação de chikungunya e de zika vírus.

Niza Souza
Fotos: Alessandro Rosman


Publicada em 28/01/2016

UVZ Unidade de Vigilância de Zoonoses Jundiaí
Prefeitura de Jundiaí Avenida da Liberdade, s/nº - Jardim Botânico - CEP 13214-900 - Telefone: (11) 4589-8400
Combate ao Aedes | Desenvolvido por CIJUN